27.11.2018

CRMV-TO protocola documento no Ministério Público do Tocantins contra a criação de cursos de Medicina Veterinária à distância

O Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Tocantins (CRMV-TO) protocolou no Ministério Público do Estado do Tocantins, ofício de representação criado pelo CFMV-PR contra a criação do curso semipresencial de Medicina Veterinária, pela Universidade Brasil, a ser implantado nos municípios de Araguaína e Colinas do Tocantins.

O CRMV-TO entende que a construção de conhecimentos e habilidades em áreas de prestação de serviços profissionais de saúde à sociedade exige uma sólida formação teórico-prática, por tanto rejeita e se posiciona contra a modalidade de ensino a distância para área de saúde.

Luta da Medicina Veterinária

A homologação do Ensino a Distância (EAD) para Medicina Veterinária e da Zootecnia coloca em risco a qualidade dos cursos, já que a graduação prepara profissionais de formação técnica e prática. O alerta é do Sistema CFMV/CRMVs (Conselho Federal de Medicina Veterinária e Conselhos Regionais de Medicina Veterinária) e consta em nota oficial preparada durante a 2ª Câmara Nacional de Presidentes do Sistema CFMV/CRMVs, realizada em junho deste ano, no Rio de Janeiro.

O documento, assinado pelos presidentes do CFMV e dos 27 CRMVs, da Academia de Medicina do Rio de Janeiro e da Sociedade Brasileira de Higiene e Saúde Pública, solicita ao ministro da Educação, Rossieli Soares da Silva, que não autorize a implementação desta modalidade. O Sistema CFMV/CRMVs entende que o EAD não tem como preparar os estudantes para a prática dessas profissões que lidam de diversas formas, com a saúde pública.